Hyde escrito por Daniel Levine

13:12


O livro Hyde, escrito por Daniel Levine (primeiro romance do autor) e que chegou até mim pela Editora Record (muito obrigada pelo exemplar Editora Record! 1ª Edição - 2016), também editora que lançou aqui no Brasil o livro da minha resenha anterior “A Garota no Trem” da Paula Hawkins (se quiserem dar uma olhadinha), me chamou atenção principalmente pelo formato, já que, para quem ainda não leu O Médico e o Monstro ou O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde escrito por Robert Louis Stevenson, essa edição da Record é perfeita, pois a narrativa de Stevenson vem junto com a de Hyde do Levine (dois livros por um, né, quem não gosta, rs). Mas, aí estava o grande dilema da minha vida (dos leitores em geral, rs), já que não tinha lido ainda O Médico e o Monstro, qual das histórias leria primeiro? O incrível é que antes da narrativa tem uma Introdução explicando TODO o processo de criação de Stevenson da narrativa, além de algumas observações entre as duas histórias. Isso me fez iniciar com o original de Stevenson, já que não estava entendendo as observações entre as duas (óbvio, rs). Recomendo, então, para quem não leu a narrativa original, ou não lembra muito bem dos detalhes da história, ler ela primeiro e depois ir para Hyde.

A história O Médico e o Monstro, é, como todos que já leram sabem, um clássico (por isso demoramos para ler, que eu sei, rs), muito criticado durante o tempo. Mas também, é cheio de lacunas deixadas para a imaginação, principalmente sobre a face perversa, Hyde. E com pontos de vistas principalmente de Jekyll (ao final) e do seu advogado e amigo confidente Mr. Utterson. Daniel Levine, transforma tudo, através dessas lacunas ele preenche a história original com a perspectiva de Hyde (do seu Hyde) e cria um romance quase inteiramente novo sobre os fatos da história de Stevenson. E acabou sendo incrível.

Ao sair para a luz do sol, fiquei de prontidão, de certo modo esperando a luz tostar minha pele com um silvo de vapor. Mas ela me saudou como se eu fosse uma pessoa qualquer, seu calor estranho banhando meu rosto.

Para quem não conhece o original, a história é sobre um médico (acredito que principalmente psiquiatra) do séc. XIX (na narrativa original não há uma data e sim, o ano de 18--), que por alguma razão (desconhecida no original) acaba desenvolvendo múltiplas personalidades, Dr. Jekyll e Mr. Hyde, a segunda personalidade (Mr. Hyde) está misturada na mente de Jekyll, até que ele descobre uma forma de transformá-la em pessoa real, e fazê-la tomar seu corpo. 


A primeira vez que ouvi falar sobre múltiplas personalidades, ou como descobri mais tarde doença chamada: transtorno dissociativo de identidade, foi no 1º episódio da segunda temporada (The Core of It) da série Lie to Me (disponível no Netflix, sou viciada, e recomendo, rs). Na época achei tudo muito interessante e fui pesquisar mais sobre o assunto, descobrindo casos reais do transtorno, como o de Billy Milligan, que cometeu diversos crimes que não se lembrava de ter cometido. Ele foi diagnosticado com mais de 11 personalidades diferentes (se quiserem ler mais sobre isso, vejam esse link). Também para quem gosta de Doramas (dramas/novelas coreanas) existem dois que falam sobre o assunto: Hyde, Jekyll, and I e Kill me, Heal me (que tratam com bem mais leveza tudo isso e são lançamentos).

A narrativa de Levine é maravilhosa. Apesar de já sabermos o final pelo original, o preenchimento das lacunas que tanto queríamos saber ficou perfeito, uma história se sobrepõe a outra. A forma que Levine descreve todos os mínimos detalhes da consciência de Hyde, de um jeito, que mostra um lado muito diferente do personagem original. A ideia é genial. E funciona muito bem com um thriller psicológico. Sempre nos traz muita reflexão sobre tudo o que pensamos, o que agimos, quem somos, o porquê de estarmos aqui. Quase uma crise existencial de Hyde (que acaba sendo nossa, rs). Há também muito suspense, e claro, um romance em dose dupla (pelas duas personalidades), mas um pouco doentio, agoniante e bem estranho, dos dois lados. Também, devo dizer, não é para os fracos, tem sangue, dor, agonia, tristeza, traumas terríveis e uma Inglaterra de época, que eu, nunca tinha lido desse jeito, mostrando cada entranha da cidade e principalmente do Soho, mostrando também as antagônicas diferenças entre as classes, e claro suas contradições. Mas o que mais me encantou foi realmente a forma com que o autor descreveu todas as emoções vividas por Jekyll e Hyde de uma perspectiva nova e aterrorizadora, mas que às vezes, a partir das nossas especulações, se tornam sarcásticas e irônicas, rendendo algumas risadas (pelo menos para mim, será que é isso estranho? Rs). E, nossa, só as falas de Jekyll e Hyde (e um outro personagem que não posso falar – depois da leitura vocês adivinhem, ou melhor descubram, rs) estão sempre em itálico, e fiquei me perguntando se dava para fazer uma ligação disso com o lado psicológico da história, acho que sim (pensem nisso, rs). 

Por esses e outros motivos, vale muito a pena ler até o final, já que temos uma surpresa, como em todos os thrillers psicológicos. Mas, já vou avisando que recomendo para aqueles que querem passar o tempo de leitura pensando, pois não é tão fácil fazer as ligações entre as duas narrativas, já que os detalhes é que importam nesse livro maravilhoso. Gosta de pensar, mas pensar mesmo? Gosta de terror, suspense e de um enredo e um romance, de certa forma, obscuros e nauseantes? Então vai fundo, que Hyde foi feito para você.

Penso no animal humano. Esse primata sem pelos, andando sob dois pés, vestindo sua roupa elaborada, enquanto luta pela sobrevivência. Enganamo-nos mutuamente, ah, sim. Engano, tortura, assassinato deliberado e, em alguns casos, com prazer. Outros animais vivem com medo e pavor de nós. O que nos torna tão especiais? A mente. O poder grotesco da mente humana.

Confira o blog em outras redes sociais:
Instagram /// Twitter /// Facebook /// Bloglovin /// Goodreads /// Skoob

You Might Also Like

13 comentários

  1. Estou finalizando a leitura de Hyde (inclusive a minha resenha sai amanhã haha) e não consegui me empolgar com a história. As partes em que o Dr. Jekyll assume o controle achava legal, justamente por poder traçar um paralelo com o conto original. Mas, quando Hyde assumia, a empolgação ia por água abaixo. Achei a personalidade nova dele, meio chatinha. Mas o Médico e o Monstro é sensacional :) Beijos!
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Tenho muita curiosidade em ler esse livro, especialmente porque já vi vários comentários a respeito. Esta na minha lista de desejados e espero poder ler em breve. Gostei bastante de sua resenha, ainda mais porque você disse que a leitura vale a pena.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Estou louca para ler este livro.
    Que bom que gostou.
    Sei que também vou me agradar, e muito, com a leitura.

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Hey, Fernanda!
    Menina, que resenha empolgada!
    Tão bom quando a gente se identifica com um livro, né?
    Eu conheço o clássico, mas não me animo a ler esse livro, não.
    Não sou muito fã da história. :)


    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
  5. Eu não demoro para ler o médico e monstro e o fato de ser clássico não é definição de tempo na leitura, tanto que tem livros clássicos que li em 60 minutos. O Médico e o Monstro traz uma relação arquetípica sensacional, é um livro instigante e inteligente, tanto que é usado na psicologia junguiana para definir algumas patologias. Gostaria de ler Hyde, ainda não tive a oportunidade.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu me cocei toda pra solicitar esse livro pra Record, mas acabei escolhendo outro. Mas to bem curiosa pra ler! Só acho que vou ter que fazer num momento mais tranquilo, porque acho que se eu for ler agora no corre corre que tá minha vida eu não ia conseguir aproveitar nada da história muito menos sacar as relações entre as duas narrativas.

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi!!
    Como não amar um clássico como O médico e o mostro.
    O livro pelo visto te conquistou mesmo né, quero poder ler esse livro e me envolver ainda mais com a trama.
    Ainnn, eu preciso desse livro, você vai fazer eu quebrar a promessa que fiz de não comprar livros agora, mas eu preciso ler esse.
    Eu gosto de livros com suspense assim que fazem a gente ficar ligando os pontos para conseguir descobrir algo, pensar, pensar e pensar amo isso.
    Beijão!
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
  8. Adoro O Médico e O Mostro, gostei de conhecer esse Hyde. Vou colocar na lista, com certeza!

    ResponderExcluir
  9. Nossa, essa edição parece estar maravilhosa, rs!
    Não sei se esse livro seria uma boa leitura no momento, até porque não faz muito o meu estilo literário, mas valeu pela dica! Flores no Outono

    ResponderExcluir
  10. Ei, tudo bem?
    Ainda não li o livro original, mas tenho muita vontade, principalmente depois de ter assistido um filme que é baseado na história. Fiquei muito curiosa com esse livro e com certeza pretendo dar uma chance a ela, fora essa edição que está maravilhosa.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  11. sou curiosa pra ler Hyde e graças ao céus tô bem longe do padrão dos que não leem os clássicos pelo fato de serem clássicos. Sou apaixonada pela obra O médico e o monstro e certamente farei a leitura de Hyde assim que possível...
    a edição tá linda...

    ResponderExcluir
  12. È de fato, um clássico e tanto. Mas, infelizmente não li. Assisti diversos versões do filme, cada um mais legal que o outro. Eu gostei muito dos filmes, acho que está na hora de dar uma chance ao livro, certo?
    Gostei da dica!
    Abs
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  13. Olá!!

    A capa está incrível! Edição linda!!
    Eu nunca li nenhuma das obras dele, e para ser bem sincera, nunca tive muita vontade. Curiosidade sim, mas associar isso ao pouco tempo, fica complicado!
    Gostei muito da sua resenha bem detalhada e explicativa! Quem sabe eu me empolgo agora com essa edição?!!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir