O Evangelho de Loki por Joanne M. Harris

23:29


Loki é conhecido a um bom tempo por nós, mas não há dúvidas que a figura ganhou destaque como o vilão carismático interpretado por Tom Hiddleston nas adaptações cinematográficas Thor e Os Vingadores. Hei, vai dizer que não houve muitas pessoas querendo um filme só para ele? E os fãs de mitologia, não gostariam disso também? Você aí, talvez possa não saber muito bem sobre o que é afinal de contas esse tal de Ragnarök, mas se interessa por mitologia? Bem todos vocês...

Que
   se
     faça
         a
          luz
.

Sintam-se a vontade para ler O Evangelho de Loki, ou Lokabrenna (como você preferir), e acompanhar a trajetória do deus-demônio levado a Asgard, o panteão dos deuses nórdicos, até o Ragnarök, um evento semelhante ao Apocalipse que acarretaria inúmeras catástrofes naturais e a morte de diversos deuses. Não sei se para vocês é interessante, mas eu amo acompanhar as histórias através de outras perspectivas, inclusive aos dos possíveis vilões.


Joanne M. Harris tem uma forma muito interessante e curiosa de desenrolar a história, ela começa de forma despretensiosa, leve e um tanto cômica, mas em um determinado momento vai tomando forma e ganhando pinceladas sombrias a medida que o grande evento se aproxima. Tudo isso obviamente contado na primeira pessoa por Loki e ele está ali para fazer você entender ou acreditar que na verdade ele não foi o verdadeiro vilão da história. Afinal, Loki é inteligente, ardiloso e trapaceiro, essa sempre foi a sua natureza, mas ao assumir um corpo sólido ele se vê a merce de inúmeras contradições e de cara enfrenta uma profunda rejeição por parte dos outros deuses assim que põe os pés em Asgard

É divertido, é interessante e nos aguça a continuar mesmo sabendo sobre o desenrolar dos acontecimentos. Nos faz pensar sobre a capacidade que temos de criar nossos próprios monstros e justificar todas nossas atitudes, nunca admitindo nossos erros. Você vai entender e querer ser levado por Loki, não por causa do seus cabelos vermelhos e certo je ne sais quoi, mas por sua maneira rápida de pensar e sua forma de falar, criando um empatia certeira entre ele e o leitor. Loki é malandro, vai por mim, no prólogo eu já queria ser a best friend forever dele.


Com sua asas em chamas, ele perdeu o controle e caiu queimado no parapeito. Logo depois, os deuses o mataram - velhos como estavam, com bastões e pedras -, e aquele foi o fim de Thiassi. O maior caçador que já vivera, grelhado no fogo como uma galinha e morto por um bando de aposentados da terceira idade.
Deuses, disse a mim mesmo, eu sou bom.

Em suma, vamos a resumir minha história com O Evangelho de Loki da seguinte forma: li super rápido e perigosamente em uma semana de prova, foi uma luta homérica contra tentação de largar os cadernos da faculdade apenas para ler mais alguns capítulos desse livro e estar ao lado de Loki, ainda mais quando você se depara com Thor vestido como uma bela noiva rsrs...

Todos olharam para mim agora. Sorri novamente e me virei para Thor.
- É melhor que você não esteja pensado no que eu acho que você está pensando - rosnou ele.
- Estou pensando em tafetá até o chão sob um mantos de vison branca cor de neve, Várias saias para criar uma cintura de matar. E seu cabelo preso por uma touquinha delicada...

Eu acho que vale a pena dar uma chance ao livro, talvez não seja uma grande e imensa história, mas ela é mais do que satisfatória, não sei se você me entendem rsrs...



You Might Also Like

0 comentários