Nas sombras do Estado Islâmico por Sophie Kasiki

18:45


O livro Nas sombras do Estado Islâmico: confissões de uma arrependida de Sophie Kasiki é uma intrigante aventura da vida real que mistura religião, extremismo (de todos os lados, incluindo aí o ocidente), amor de uma mãe desesperada para salvar seu filho e de lutas pessoais aonde a própria mente da autora traz o sentimento de aprisionamento independente do local aonde ela se encontra. 

A história se desenrola em vários lugares, para começar no Congo, com a autora recriando a sua infância e a morte de sua mãe, que trabalhava em asilo belga do Congo, a deixando órfã. Assim, ela vai morar com a irmã mais velha em Paris que vive com o marido e com o filho mais velho. É criada pela irmã com muitas turbulências emocionais e sempre sentiu vontade de fazer o bem, e de ajudar os outros, assim acaba encontrando, na vida adulta, a profissão de assistente social de uma casa de bairro (centro social para as famílias à margem da sociedade) em que entra em contato com o islamismo e com três jovens que decidem abandonar a França e ir lutar na jihad na Síria, na capital do Estado Islâmico, Raka. O problema é que eles convencem Sophie, que se converteu ao Islã, a ir para a cidade de Raka com o seu filho de 4 anos junto. Em uma alucinada tentativa de voltar a França, Sophie faz todo possível e impossível para sair do lugar tenebroso em que se encontra.

Não consigo encontrar um fato isolado, dentro da galáxia de pequenos acontecimentos que compõe minha vida, que possa explicar tudo. O grande erro seria acusar a religião como causa única e suficiente. Converti-me ao islã, ou seja, sou uma ‘convertida’, como se diz, e abracei a nova religião com entusiasmo. Mas, seria fácil demais e inexato, dizer que foi por isso que parti.

Apesar da narrativa ser bem curta, essa história real é emocionante, e nos transporta para o lugar dos acontecimentos e nos faz viver na pele as sensações da narradora. Como uma história de narrativa pessoal, é bem diferente da leitura de um livro de ficção, por conta de um background social e cultural que é necessário para o entendimento da narrativa como um todo. Por isso aconselho paciência para aqueles que não curtem muito esse tipo de livro. Mas, posso dizer com certeza que todos têm a possibilidade de amar a obra, já que nos identificamos facilmente com as sensações vividas pela autora. Ela traz essa história pessoal a público com o objetivo de evitar que mais pessoas sejam convencidas e tragadas pelo “chamado” do Estado Islâmico.

Além disso, vemos também o ponto de vista daqueles que “traem” o próprio estilo de vida e voltam para contar. Que é muito diferente do que imaginamos, com problemas do próprio ocidente que se nega a acreditar que essas pessoas não farão mal algum, expondo dramaticamente a verdadeira intolerância religiosa e preconceito que nós mesmos estamos impondo neste mundo em guerra. Assim, é possível compreender melhor a derrocada da humanidade de uma pessoa considerada até mesmo “gentil” para um soldado frio, calculista e sem escrúpulos, que faria de tudo para estar na linha de frente e morrer por uma causa que lhe “toca” no fundo da alma.


Esse livro é para todos aqueles interessados nos conflitos religiosos e políticos que vivemos nos dias de hoje, para aqueles que gostariam de entender melhor o que se passa na cabeça de um “desertor” da cultura ocidental e para quem gostaria de entender melhor o próprio Estado Islâmico e seus adeptos. Não é um livro fácil de se ler (chorei algumas vezes, rs), mas é uma narrativa necessária e elucidativa.

Ela esperava que não o machucassem e que o filho também não machucasse ninguém. Esperava que se mantivessem sempre juntos, os três amigos se protegendo mutuamente. Idriss e Souleymmane tomariam conta de Mohammed. Mas, ela não conseguia entender que ele pudesse ter feito algo assim. Andar armado? Juntar-se a um exército? Ir para a guerra? Era inimaginável. Ele, que sempre carregara as sacolas de compras. Ele, que protegia os menores. Ele, que era tão gentil!


Obrigada Best Seller pelo envio do exemplar! 
Adquira o livro: Amazon

You Might Also Like

9 comentários

  1. Oiii Fernanda, como vai?
    Menina eu to completamente apaixonada pela sua resenha e super quero ler esse livro para ontem, é um tema que sempre desperta meu interesse e faz com que eu vicie, parabéns pela resenha <33
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Olá Fernanda uma leitura bem intensa não é mesmo, tenho curiosidade em me aventurar em uma leitura assim, vou anotar a dica. Bjkas

    ResponderExcluir
  3. O livro já me conquistou pelo título e conforme fui lendo a resenha. Quero ler já
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Apesar de parecer uma história bem emocionante, não curto livros com essa temática. Então essa é uma leitura que eu não faria =/
    Ainda assim, adorei a resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Não tenho muita coragem de ler esses livros. Eles acabariam com meu emocional de uma forma inexplicável. Passo a indicação.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  6. Ainda não conhecia o livro e a história chama bastante atenção justamente pelo relato de todo esse extremismo religioso, um passo no mínimo corajoso. Fiquei bem interessada e pretendo ler em breve.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  7. Oie, desde que vi resenha desse livro ando com muita vontade de ler. Gosto de histórias tocantes que expõem o melhor e o pior do ser humano e parece que encontramos muito disse nesse livro. Só acho uma pena ser tão curtinho. Espero ler logo.

    ResponderExcluir
  8. Também saiu resenha desse livro lá no blog e eu achei sensacional o enredo, gosto desse perfil de leitura, fora que também nos traz um recorte político e social da cultura islâmica.

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Desde que li um livro sobre uma pessoa com esse conflito religioso do islã eu fiquei mais interessada em livros assim. Não conhecia esse, mas imagino o quão emocionante é, devido a tudo que envolve isso.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir