Luta pela Liberdade por Simon Scarrow

11:02

Não há segunda chance para um gladiador. Lembrem-se bem disso e serão capazes de viver. Caso contrário, certamente morrerão.

Você quer me ver empolgada, coloque um filme ou uma série sobre a Roma Antiga e gladiadores na minha frente. É um dos meus assuntos históricos favoritos, misturados com ficção então... Prato cheio sobre vingança, busca pela liberdade e muita ação.

- Este é o seu novo lar - anunciou, com um gesto do braço. - Este é o único lar que vocês têm de agora em diante. Seu local de origem não é mais do que uma lembrança e será mais fácil se tentarem esquecer a vida passada. Tudo isso morreu para vocês agora.

Simon Scarrow é um autor já internacionalmente reconhecido no ramo da ficção histórica, sendo a série Gladiador seu primeiro trabalho destinado a um público mais jovem e o primeiro de seus livros a chegar ao Brasil pela Editora Rocco. Em Luta pela Liberdade ele nos traz um cenário cheio de interessantes elementos históricos e não poupa o leitor mais novo, nem mesmo o personagem principal de onze anos. Afinal, estamos falando de pessoas escravizadas e treinadas para serem as melhores na arte da luta em arenas.





Confesso que já estava esperando pelas arenas logo nas primeiras páginas, mas Simon Scarrow acalmou minha sede por lutas aos poucos, acrescentando um episódio de adrenalina aqui e outro ali, e seguiu me contando a história do personagem principal de maneira fluída e ágil. Afinal, são 352 páginas de um livro com margem bem espaçada, o que o torna relativamente pequeno (ao menos sob o meu ponto de vista).

Se sobreviverem e obtiverem sucesso, vocês irão lutar, e talvez morrer, como homens de verdade.

Marcus Cornellius Primus observou sua vida pacata ruir em um curto espaço de tempo. De um garoto livre vivendo em uma pequena fazenda, passou a ser um escravo recrutado para passar pelo brutal treinamento que o tornaria um gladiador. Porém, Marcus não esta disposto a se curvar, esquecer o passado e seu desejo de vingança após a morte de seu pai, um ex-centurião das tropas de Pompeius, e o retorno de sua mãe a escravidão.





Eu procurei esse livro em um momento que precisava de algo que aguçasse minha curiosidade e ao mesmo tempo fosse rápido, sem rodeios. Luta pela Liberdade cumpriu com tudo isso, mas não diria que foi um livro que balançou com minha vida. É muito interessante a ambientação e o autor soube manter uma narrativa bastante simples para o público alvo, trazendo um personagem fácil de criar empatia, que sofreu injustiças, enfrentou valentões e aprendeu a crescer durante toda a narrativa.

Foi um livro para quebrar com a agitação momentânea que me impediu de pegar outro livro mais denso. Agora, mais do que a sua continuação depois daquele final, não tem como não continuar acompanhando, estou muito curiosa para conhecer os livros de Simon Scarrow destinado ao público adulto, que infelizmente ainda não vieram para cá.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Parece bem interessante! Gladiadores, combates em arenas, lutas para fugir da escravidão, já gostei dos elementos! E achei bem legal as imagens e explicações contidas no livro. Acho que este e suas sequências, apesar da foto do rapaz na capa (não gosto muito de fotos de pessoas em capas de livros), vão entrar para a minha lista de desejos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele carrega um ambiente mais infanto juvenil com um enredo simples, mas gostei de ver que apesar disso o livro teve sim pontos de luta e como eu adoro gladiadores, para mim foi tudo uma diversão.

      Confesso que essa capa não foi um dos pontos altos do livro, mas as outras seguem o mesmo padrão, então...

      Bjs!

      Excluir