Alma? por Gail Carriger

11:15

Não era uma moça do tipo água com açúcar, muito pelo contrário. Vários cavalheiros compararam o primeiro encontro com ela à ingestão de um conhaque dos mais fortes quando se esperava um suco de frutas, ou seja, surpreendente e propenso a deixar com uma nítida sensação de azia. 



Eu estava precisando de uma dose merecida de gargalhadas, uma casal protagonista que bate de frente um com o outro, ataques a la fangirl e um toque de mistério. Alma? tem tudo isso e um pouquinho mais. Devo dizer que a senhorita Alexia Tarabotti é uma ótima companhia para a corrida do dia a dia (sabe aquele livro perfeito para se levar na bolsa?) ou um final de semana calmo (na companhia dos dias agradáveis que fez aqui no Sul me animei até mesmo a tomar algumas xícaras de chá). Assim, aproveitando que adquiri Metamorfose? me empolguei e resolvi reler Alma? para lembrar sempre daqueles pequenos detalhes que as vezes fazem toda a diferença na continuação. 

 - Muito degradante mesmo para ela - opinou a srta. Tarabotti, que não resistiu à tentação de fazer um comentário. - Pessoas que realmente pensam, bem do lado da sua casa. Pela madrugada!

Acabei devorando o livro, como se fosse a primeira vez. Em Alma?, lançado no ano passado pela Editora Valentina, a autora Gail Carriger nos transporta para uma Inglaterra Vitoriana steampunk onde a existência de criaturas sobrenaturais são de conhecimento da sociedade. E como todo bom livro, nos deparamos com uma protagonista de língua afiada acompanhada de sua bela sombrinha  no momento em que sua vida esta começando a ir de mal a pior.

Veja bem, uma senhorita solteirona de vinte e seis anos, cujo pai falecido era italiano e preternatural (sem alma, herança que ela herdou, além da pele morena)! Como se não bastasse os problemas de sua vida, em um dos bailes da sociedade, quando resolve se refugiar na biblioteca, acaba se deparando com um vampiro desgarrado que sem a menor decência e regras de etiqueta a ataca e ela, meio sem querer, o mata. Nesse evento inesperado, não poderia faltar a investigação da DAS (Departamento de Arquivos Sobrenaturais, setor da administração civil de Sua Majestade) e quem é o responsável? Lord Conall Maccon, o lobisomem alfa da alcateia do Castelo de Woolsey suspiremjuntocomigo.

A jovem concluiu, naquele exato momento, que Lorde Maccon possuía dois modos de operação: irritado e excitado. Perguntou a si mesma com qual preferia lidar no dia a dia. Seu corpo se meteu no debate sem o menor constrangimento, levando-a a uma escolha tão chocante que ela ficou muda por muito tempo.

Assim, em meio a todo o rebuliço Gail Carriger vai nos apresentando uma história divertidíssima, com um casal de protagonistas a altura e uma pitadinha de mistério que Alexia fará questão de descobrir. Quem não gosta de uma "mocinha" inteligente que sempre tem uma boa resposta na ponta da língua?


Você abre o livro e já percebe o cuidado da Editora Valentina, os mínimos detalhes, desde a diagramação até a numeração das páginas como vocês podem ver na foto acima. Inclusive há uma pequena entrevista com a autora no final do livro, isso não é amor?

Os vampiros preferiam caçar almas nos bastidores: recrutavam pintores, poetas, escultores e similares. O lado mais chamativo da criatividade era sabidamente território dos lobisomens, que escolhiam atores dramáticos, cantores de ópera e bailarinas como zeladores.

Então, se vocês gostam de uma história que possui a resposta para tudo, até mesmo cientificamente e biologicamente falando, teorias muito bem boladas, curtem um bom romance, personagens secundários que não são descartáveis e uma protagonista que além de engraçada, esta no meio de quase todas as confusões... Meus caros, esse livro é  altamente recomendado para vocês!


You Might Also Like

4 comentários

  1. Parece uma leitura bem divertida. Gosto de personagens de língua afiada, minha mãe diz que é porque eu me identifico, mas eu não entendo porque ela diz isso.... Não entendi muito bem o que seria uma pessoa sem alma, me deixou curiosa. Se um dia esbarrar com o livro por ai, talvez dê uma chance.

    Abraços!
    fantasticosmundosdepapel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com eu gostaria de ter a língua afiada, mas minha timidez me impede ashuahsuhauhus... No livro eu gostei das teorias da autora, principalmente no que diz respeito as almas e os preternaturais. É um divertido e interessante, ótimo pra um final de semana.

      Excluir
  2. Oi Mari!
    Descobri seu blog e já estou seguindo, adorei! :)
    Comprei esse livro há poucos dias, mas ainda não o peguei para ler. Já li várias resenhas e todos elogiam muito, mas agora depois de ler a sua fiquei super curiosa de novo e acho que já vou me jogar na leitura! hehehe

    Beijos,

    Rafa {Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, espero que você goste tanto quanto eu gostei... Lord Maccon e Alexia não são personagens de se jogar fora XD

      Excluir